Interlive BR

Como aprender a ser criativo?

Muitos de nós aprendemos a pensar no criativo como algo que “acontece”, ou a criatividade só se aplica a certas pessoas especiais.

Você acha que se nasce criativo?

Muitas pessoas podem dizer que sim, a ideia de um “método” de criatividade pode parecer esquisita.

O Dr. Edward de Bono (1992) desenvolveu métodos de pensamento criativo que qualquer pessoa pode aprender e praticar.

criativo

Nos últimos 45 anos, o Dr. De Bono combinou seu conhecimento diversificado em medicina, psicologia e filosofia com experiência do mundo real para criar uma série de métodos de pensamento criativo que são muito adequados para métodos de melhoria de qualidade.

Os métodos são sérios, atenciosos e sistemáticos, eles não dependem de puro talento ou de uma atitude “específica”.

Com base na teoria e no conhecimento de como o cérebro funciona como um sistema de informação ativo e auto-organizado, as ferramentas de pensamento lateral (criativo) são projetadas para permitir que as pessoas gerem ideias conscientemente além de seus padrões normais de pensamento.

Por sua vez, isso aumenta muito as chances de gerar novos conceitos e percepções a partir de situações antigas.

O funcionamento do cérebro sobre o criativo

Para entender a natureza da criatividade, é útil entender como o cérebro funciona. Nosso pensamento é essencialmente um sistema de geração de padrões auto-organizados.

Em outras palavras, usamos nossa experiência e tentamos incorporá-la aos padrões que criamos ou que são criados para nós pelas pessoas ao nosso redor.

O humor é uma boa ferramenta para incorporar esse princípio. Pense em uma boa piada que você ouviu recentemente (sério).

Ela pode ter algumas histórias ou começos, depois clímax. O que há de tão engraçado nela?

Ao contar uma piada, você pode estar passando por um desses canais de percepção até que o clímax da piada o pegue e o leve a outro canal.

Uma vez no “outro” canal, é completamente lógico olhar para o canal anterior e entender a jornada que você acabou de fazer.

Essa experiência costuma ser muito interessante para nós.

De Bono cunhou o termo pensamento lateral para expressar esse processo de encontrar novos canais de pensamento.

Normalmente, os canais de pensamento comuns são úteis porque podem nos ajudar a pensar rápido, mas quando precisamos de novas ideias, eles podem nos impedir.

Então, como podemos lidar com nossa tendência de pensar em canais? Aqui, apresentamos vários métodos que comprovadamente podem ser usados ​​para gerar novas ideias.

Não há garantia de que ideias úteis serão formadas, mas usar esses métodos aumentará as oportunidades.

Método para ser mais criativo

Veja, para muitas pessoas, Bono é provavelmente mais conhecido por seu método de pensamento paralelo amplamente usado, chamado Six Thinking Hats®.

Esta metodologia é uma espécie de “estrutura de suporte ideológico” (em grupos ou indivíduos) destinada a reduzir a “flutuação” do pensamento e evitar o método antagônico herdado da filosofia grega.

Dentro dessa estrutura, reserve um tempo e um lugar específicos para esforços criativos deliberados, que muitas vezes carecem de pensamento coletivo ou individual.

Alocar tempo deliberadamente para a criatividade é em si um fator positivo. No entanto, durante esse tempo, um método deliberado de pensamento criativo (Horizontal Thinking ™) pode ser usado.

Os 6 chapéus do criativo

A seguir está uma visão geral das ideias envolvidas nos seis chapéus. Discutir propostas significará mudanças nos negócios.

Cada um dos seis chapéus será usado para avaliar essa ideia.

Quando é a vez de um determinado chapéu, apenas os tipos de pensamentos relacionados a esse chapéu podem comentar.

1. Chapéu Branco

O chapéu branco é neutro, ele carrega informações. Este chapéu é sobre dados e informações.

As questões típicas do chapéu branco são:

  • Que informações temos aqui?
  • Que informações estão faltando?
  • Que informações esperamos obter?
  • Como obteremos informações?

2. Chapéu Vermelho

Vermelho, a cor do fogo relacionada ao sentimento, intuição, palpite e emoção.

O chapéu vermelho permite que esses sentimentos sejam promovidos sem explicação ou desculpas.

Parece que não há necessidade de fingir ao expressar qualquer outra coisa. O pensamento comum do chapéu vermelho é:

  • É assim que me sinto em relação a este projeto;
  • Meu sentimento mais profundo me diz;
  • Eu não gosto da maneira de fazer isso;
  • Meu instinto me diz que os preços vão cair;

3. Chapéu Preto

Pense na severa repressão de um juiz severo aos transgressores. Este é o chapéu de “advertência”.

Os chapéus pretos nos impedem de cometer erros ou fazer coisas estúpidas. Ele existe para julgamento crítico.

O comentário do chapéu preto enfatizou por que algo não pode ser feito, por que algo pode não ser frutífero.

Um comentário típico de chapéu preto é:

  • A lei não nos permite fazer isso!
  • Não somos capazes de produzir isso!
  • Quando encontrarmos preços mais altos, as vendas cairão!
  • Ele não tem experiência em gerenciamento de exportações!

4. Chapéu Amarelo

Lembre da energia do sol; ele representa otimismo e uma visão logicamente positiva das coisas.

O chapéu amarelo procura viabilidade e como fazer algo. O chapéu amarelo busca benefícios – mas deve ter um princípio básico.

Chapéus amarelos não são tão naturais quantos chapéus pretos. A ideia do chapéu amarelo pode exigir muito debate. O pensamento comum do chapéu amarelo é:

  • Isso poderia funcionar se trouxermos a fábrica para mais perto dos clientes!
  • O lucro pode vir de compras repetidas!
  • O alto custo da energia tornaria todos mais eficientes e menos poluentes!

5. Chapéu Verde

Verde é a cor do meio ambiente. Verde vem do pensamento criativo.

O chapéu verde é para ideias criativas, novas ideias, alternativas adicionais. O chapéu verde requer esforço criativo.

O chapéu verde oferece tempo e espaço para o pensamento criativo.

Alguns pensamentos do chapéu verde são representados por:

  • Precisamos de uma nova ideia aqui!
  • Existem alternativas adicionais?
  • Podemos fazer de outra maneira?
  • Poderia haver outra explicação?

6. Chapéu Azul

Pense no céu e no quadro geral. O chapéu azul é usado para controle de processo. Este chapéu pensa em como estamos pensando.

O chapéu azul coloca a agenda em primeiro plano. O chapéu azul requer resumos, conclusões, decisões e comentários sobre o pensamento que é usado.

O chapéu azul geralmente é usado pela pessoa que lidera ou organiza a reunião, mas outras pessoas podem fazer sugestões.

Aqui estão alguns comentários do chapéu azul:

  • Já gastamos muito tempo procurando por culpados. Qual é o próximo passo?
  • Podemos resumir?
  • Acho que devemos dar uma olhada nas prioridades!
  • Sugiro que experimentemos o chapéu verde para ter novas ideias!

Conclusão

Os seis chapéus fornecem uma estrutura para sair da disputa e se envolver em uma discussão cooperativa sobre o assunto.

Os chapéus nos ajudam a separar o ego das realizações e exigem pensamentos diferentes de cada um de nós.

O modelo do Método dos Seis Chapéus pode dar a alguns uma sensação de liberdade onde o pensador não está mais confinado a uma posição.

Os seis chapéus oferecem aos pensadores um fórum “seguro” para decidir sobre uma ideia.

Ter um pensamento criativo é muito importante durante nosso crescimento profissional. Para aprender mais acesse nossos cursos e nos acompanhe no Linkedin, Instagram e Facebook.

Gostou desse post? Então Compartilhe !

Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Witi
Vou te ajudar a interligar
sua empresa ao novo
mercado de trabalho